“Horizonte perdido/no meio da selva nasceu o arraial”

Meu nome descansa sobre as ruas
Onde tranquilos descansam meus algozes.
Se em meu berço de terra
Aprendi a fremir de seu cio a presença do mal,
Eis que conhecer a coragem
Manter o corpo erguido e o flexionar cada músculo,
Armas e dentes semicerrados,
E lançar o coração ao chamado gritante da selva
Decerto valeram à récua dos bichos-homem
Ei-los aqui…
Meu nome se deita sobre as cabeças
De rotos simplórios que não quiseram ser
E só se puseram a ceder sob a romaria cáustica e irada
E como fosse o seu destino
Recuar contritos de volta ao seu conforto.
Meu nome dorme sobre as ruas da cidade.

Advertisements

Posted on 17/06/2013, in Portuguese, Verse. Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: